Apresentação 22019-05-31T12:47:47+00:00

Apresentação

De acordo com o editorial que define seu formato e objetivos,  é um veículo destinado à  difusão  e discussão de trabalhos, ensaios, resultados parciais de pesquisas e propostas teórico-metodológicas da Antropologia Urbana  e de áreas afins, bem como à divulgação de eventos de interesse sobre essa temática.
O primeiro número é uma mostra dessa intenção: ainda que sem cobrir todas as seções programadas por sua comissão editorial, traz artigos de autores de diferentes instituições e procedências, alguns já conhecidos, outros no início de suas pesquisas, além de textos menos convencionais como a entrevista com um músico atento aos sons da metrópole,  outra com uma cidadã que promove anualmente uma intervenção artística nas ruas de São Paulo e a notícia de um encontro internacional comentado por uma participante. 

 

Duas seções, contudo, pretendem inovar: a primeira delas foi denominada Cir-Kula e se propõe abrir espaço para contribuições de autores que, sem serem antropólogos, circulam em nosso meio e  utilizam conceitos, métodos e estratégias de pesquisa próprias da antropologia como forma de problematizar e ampliar o horizonte dos recortes de estudo em suas próprias áreas.A referência à conhecida instituição de troca descrita  por Malinowski e retomada  por Marcel Mauss em seu famoso ensaio aponta na  direção da abertura para contatos mais ampliados.
A segunda se chama Graduação em Campo e se destina a abrigar e divulgar trabalhos de alunos de graduação que,  com raras exceções, não conseguem  apresentar  os resultado de suas pesquisas para além das limitadas fronteiras das salas de aula. Inicialmente publicaremos artigos e textos de relatórios finais de pesquisa,  priorizando aqueles que foram selecionados para o evento que o NAU organiza já há seis anos com essa mesma denominação e que na edição de 2007 foi aberto á participação de alunos de todo o país. 
Retomando o editorial:   surgiu da  necessidade de  expandir o alcance das atividades divulgadas no site do NAU  e agilizar o fluxo das  informações que veicula e dos contatos que possibilita, desde 2003. Sua Comissão Editorial entende que a produção acadêmica, resultado de condições  de trabalho garantidas pelos pressupostos da  universidade pública, deve estar disponível e circular da forma mais ampla possível. Esperemos que a revista, aberta a colaborações que se ajustem a seu formato e proposta editoriais, possa cumprir esses objetivos.

 

Pela comissão Editorial 

Coordenador