Apresentação2019-05-31T12:46:09+00:00

 

Apresentação

 

Em seu segundo número, a revista eletrônica do NAU, procurou pautar-se pelo que  fora  enunciado  na edição de lançamento: 

(…)  um veículo destinado à  difusão  e discussão de trabalhos, ensaios, resultados parciais de pesquisas e propostas teórico-metodológicas da Antropologia Urbana  e de áreas afins, bem como à divulgação de eventos de interesse sobre essa temática. 

O interesse que despertou  e as contribuições que a seguir recebeu são indicadores de que  também o formato escolhido ajustava-se aos objetivos inicialmente propostos. Neste número, a seção Artigos traz textos tanto de pesquisadores já consagrados  como contribuições de jovens pesquisadores com base em trabalhos recém concluídos ou ainda em andamento; já a presença de autores estrangeiros (de Portugal, Argentina, Itália) amplia as possibilidades de intercâmbio. 
Para a seção Graduação em Campo foram selecionados quatro  papers apresentados no segundo semestre de 2007 por ocasião do evento de mesmo nome, no Departamento de Antropologia da FFLCH/USP: trata-se de uma iniciativa do NAU destinada a valorizar e divulgar pesquisas feita por alunos de graduação e que, desta vez, recebeu contribuições de estudantes de todo o país. Cabe assinalar que o primeiro artigo deste número, assinado pela Profa. Mariza Peirano, traz a palestra que proferiu na abertura desse evento. 
A seção  Cir-Kula, que evoca a conhecida instituição de troca descrita por Malinowski e retomada  por Marcel Mauss em seu famoso ensaio sobre a dádiva, propõe abrir espaço para contribuições de autores que, sem serem antropólogos, circulam em nosso meio e  utilizam conceitos, métodos ou estratégias de pesquisa próprias da Antropologia, como forma de problematizar e ampliar o horizonte dos recortes de estudo em suas próprias áreas. Neste número, as contribuições são de um mestre em Lingüística Aplicada da Unicamp e de dois mestres em Geografia Humana da USP.
Completam esse número: Entrevista com uma antropóloga de longa  e sólida trajetória tanto na docência como na pesquisa, atualmente aposentada das lides acadêmicas mas em plena atividade: Maria Lúcia Montes; o relato de uma experiência de campo por um bairro de São Paulo, durante um dia, em Etnotícias e finalmente duas resenhas de livros recém lançados.
Esperamos que esta segunda edição de nossa revista tenha a boa acolhida que caracterizou o número de estréia e possa continuar divulgando pesquisas, experiências, discussões e trocas no campo da Antropologia Urbana e das áreas que lhe são próximas.